O Arranca-corações

‘O Arranca-Corações’ é a mais recente petiscaria SteamPunk de Lisboa e na verdade… a primeira! Inaugurado no passado mês de novembro (2014) este bar/café/petiscaria vem trazer um novo espaço a Santa Apolónia, com um imaginário diferente de qualquer coisa existente nas redondezas.

Os proprietários Gonçalo Ogando e Vitor Pinto há muito queriam abrir um bar/petiscaria.  Sendo amantes da imagética Steampunk não lhes foi difícil encontrar um modo de diferenciar o seu espaço. Mas afinal o que é isso de Steampunk, para quem nunca ouviu falar de tal coisa?

O universo Steampunk é um subgénero da ficção científica em que tudo evoluiu de acordo com as características de uma sociedade industrial vitoriana. Toda a tecnologia se baseia nas maquinas a vapor (daí o steam, vapor em inglês). É um imaginário que remete ao século XIX e inícios do século XX e tem produzido um sem fim de obras literárias. Livros como ‘As 20.000 léguas submarinas‘ e mais recentemente filmes como a ‘Liga de Cavalheiros Extraordinários‘ ou ‘Wild Wild West’ são dos exemplos da cultura Steampunk mais conhecidos do grande público.

O nome “O Arranca-Corações” (não confundir com “Arrasa-Corações”) vem de um instrumento literalmente para arrancar corações, que Vitor e Gonçalo sempre viram como um instrumento steampunk. É simultaneamente o título do livro de Boris Vian, uma referência para os dois. A própria mascote do bar, um galo de Barcelos ao modo revolução industrial, chama-se Boris em honra do versátil artista francês.

Uma tiborna e um copo de vinho entre tubos, manípulos e Boris Vian! Este é ‘O Arranca-Corações’!

O espaço foi cuidadosamente concebido pela Arquiteta Catarina Matos para criar um ambiente steampunk. Tubagens, manivelas, rodas dentadas virtuosamente trabalhadas para servir de candeeiros, mesas e assentos fazem-nos sentir numa espécie de Saloon vitoriano com toques de revolução industrial. Independentemente de gostarmos ou conhecermos a imagética Steampunk ‘O Arranca-Corações’ torna-se um espaço bem agradável e diferente para beber um copo e comer um petisco.

Os petiscos são variados. Há espetada mista de enchidos, salada de tomate (5€) e tábuas de enchidos (paiola, presunto, salpicão) ou queijos (cabra, ovelha, vaca). As Tibornas são a especialidade da casa sendo acompanhadas por puré de ervilhas ou grão. Com valores entre os 3€ e os 8€ podemos comer Tibornas de alheira, bacalhau, farinheira ou tomate e queijo. Todas as semanas há um petisco novo. Na semana em que visitámos ‘O Arranca Corações’ era a Tiborna de Salmão fumado, da qual ficámos fãs. Pelo que nos explicaram poderia passar a integrar o menu. Secretamente torcemos para que sim.

É possível beber vinho a copo (valores entre os 2€ e 4,5€) ou pedir uma garrafa (5€-20€). Há vinhos de diversas regiões criteriosamente escolhidos para surpreender. O Douro que bebemos, Cassa Reserva, é uma delícia. O café é feito numa máquina de balão, em plena mesa, exigindo todo um cerimonial que só por si torna o café especial.

A proximidade da Estação de comboios de Santa Apolónia é uma simpática curiosidade. uma vez que foi daqui que saiu a primeira viagem de comboio (justamente a vapor) em Portugal no longínquo ano de 1856. O evento está bem assinalado n’O Arranca-Corações’ com uma gravura da época. Nos dias de hoje estar próximo de Santa Apolónia é uma vantagem já que o Metro fica a apenas 2/3 minutos a pé. Contornando a estação pelo lado Terra é seguir pela rua e subir as primeiras escadas à esquerda. Ao cimo da escadas encontrará a petiscaria.

Estão previstos encontros, tertúlias e outros eventos steampunk mas o Arranca-Corações não se fecha nesta temática. Outros eventos culturais estão na calha para este espaço como a leitura de textos e música ao vivo.

Onde: Calçada do Cardeal 20, Santa Apolónia
Como chegar: Metro: Santa Apolónia (linha azul) | Autocarro: 706, 712, 728, 734, 735, 759, 781, 782, 794.
Horário: De 3ª a domingo das 17h às 02h. Encerra à segunda-feira.
Contacto: 960 475 667

Relacionados

Share

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.