Onde há jardins em Lisboa?

Onde há jardins em Lisboa | Onde Lisboa

 O Sol brilha lá fora e a vontade de pegar numa toalha e saltar para a relva é mais que muita. Imbuídos desse espírito, lançamos 10 sugestões de jardins bem diferentes uns dos outros.

Na lista estão jardins grandes, quase parques, jardins mais recatados ou em paralelo com o lufa-lufa citadino; uns a pedir piqueniques, outros apenas um passeio à noite.

 

1. Jardim da Estrela (Estrela)

É possivelmente dos jardins mais conhecidos da cidade, mas merece todas as referências. Bem no coração da Estrela, e em frente à Basílica da Estrela, parece um oásis. Dentro dos muros do Jardim da Estrela, quase nos esquecemos que estamos dentro da cidade.

Onde: Praça da Estrela, 1200-667 Lisboa
Horário: 7h às 24h
Como chegar: metro Rato, autocarros 738, 773, 720
Área: 4,6 hectares

Jardim da estrela | Onde Lisboa
Foto: Francesco Cerruti

2. Jardim Constantino (Arroios)

No meio da confusão que é bem característica da zona de Arroios/ Anjos, encontramos o pequeno jardim Constantino. Quase em paralelo com o trânsito pedonal e de carros, é ótimo para um pequeno passeio ou mesmo para uma volta com o cão. Tem um quiosque bem no meio, para quem não quiser passear a seco 😉

Onde: Rua José Estevão, Lisboa
Horário
: Aberto todo o dia
Como chegar: Autocarros 706 e 726
Área: 0.28 hectares

3. Campo Grande (Alvalade)

A região do Campo Grande é uma das mais importantes ao nível dos transportes públicos em Lisboa. É ótimo para quem tem de esperar pelo horário do metro, autocarro ou camioneta.
É um dos maiores jardins de Lisboa: vai desde o Campo Grande até Entrecampos.

Talvez por ser tão extenso, permite uma grande variedade de atividades: passeios de barco, piquenique, jogo de padel, jogging, personal trainer, almocar, beber um copo depois do trabalho.

Onde: Campo Grande, 1700-162 Lisboa
Horário:
Aberto todo o dia
Como chegar: Campo Grande (linhas verde e amarela) Entrecampos
Área:
11,1 hectares

4. Jardim Amália Rodrigues (acima do Parque Eduardo VII)

No topo do Parque Eduardo VII está um jardim que nem todos conhecem. E tem de tudo um pouco: jardim, esplanada, um lago e até um anfiteatro. Mas o que o distingue de outros jardins é mesmo a vista sobre a cidade de Lisboa.

Onde: Alameda Cardeal Cerejeira, Parque Eduardo VII
Horário: aberto 24h
Como chegar: Autocarro: 713, 726, 742, 746 | Metro: São Sebastião (linha azul e vermelha)
Área: 6,2 hectares

Jardim Amália Rodrigues | Onde Lisboa

5. Jardim da Tapada das Necessidades (Estrela)

A Tapada das Necessidades é daqueles sítios surpreendentes: não se tem ideia da imensidão do espaço, quando se espreita do lado de fora dos muros do Palácio das Necessidades. É um daqueles espaços capazes de nos faz esquecer que estamos no meio da cidade.

Onde: Largo Necessidades, 58 – Lisboa
Horário: abril a setembro: seg a sex – 8h00 às 19h00; sáb, dom e feriados – 10h00 às 19h00 | outubro a março: seg a sex – 8h00 às 18h00; sáb, dom e feriados – 10h00 às 18h00
Como chegar:
Autocarro: 712, 713, 727, 742, 773 | Comboio: Alcântara
Área:
10 hectares

Jardim da tapada das necessidades | Onde Lisboa

6. Jardim das Amoreiras (ou Jardim Marcelino Mesquita)

Outro jardim que facilmente passa ao lado de quem várias vezes passa de carro ou a pé pelas Amoreiras é o Jardim das Amoreiras. Numa praceta meia escondida, é uma lufada de ar fresco.

Tem o nome de um escritor e dramaturgo português. Com o quiosque no centro do jardim, é um ótimo local para um copo ao final do dia.

Onde: Jardim das Amoreiras, perto do Largo do Rato
Como chegar:
Autocarro: 706, 709, 713, 720, 727, 738, 758, 773, 774 | Metro: Rato (linha amarela)
Horário do quiosque:
Seg. a Dom. das 10h às 21h
Área:
0,5 hectares

 7. Jardim do Torel

O Jardim do Torel, talvez por não ser tão acessível como outros, é ainda uma surpresa para muito bom lisboeta. Tem um espaço verde, sossegado e com uma vista sobre Lisboa como poucas outras.

Há duas entradas para o Jardim do Torel: a principal, pela Rua de Júlio de Andrade, próxima do elevador do Lavra (que é, já agora, um dos primeiros de Lisboa) e outra, na Rua do Telhal.  

Onde: Travessa do Torel
Como chegar: Autocarro: 723, 730, 760, 767 | Elevador do Lavra
Horário: todos os dias das 7h às 19h
Área: menos de 1 hectare

8. Jardins da Gulbenkian (S. Sebastião)

Dentro da Fundação Calouste Gulbenkian existe um outro mundo; um mundo com jardins, com muitas árvores, com relvado à sombra e ao sol, com lagos, flores e até patos. Os jardins da Gulbenkian são ótimos para passeios durante o dia, para um piquenique, para passear com as crianças ou para aproveitar para pôr a leitura em dia. Uma passagem obrigatória para quem vive em Lisboa e para quem está só de visita.

Ótimo para descontrair depois de uma visita ao museu da Fundação.

Onde:  Av. de Berna 45, Lisboa
Como chegar: Metro S. Sebastião (linha azul e vermelha) | Autocarros: 716, 718, 726, 742, 746, 756
Horário: todos os dias das 8h às 20hJardim da Gulbenkian | onde Lisboa

9. Jardim Botânico da Escola Politécnica

Quem passa pela Rua da Escola Politécnica nem imagina tamanho jardim por detrás do Museu Nacional de História Natural e da Ciência. É verdade que se paga (pouco, mas paga-se) e que a maior parte dos visitantes são turistas, mas é dos jardins mais bonitos da cidade de Lisboa. Também aqui, a sensação de que estamos no meio urbano é fácil de se perder. Nos meses da Primavera e Verão, não deixe de visitar o Borboletário.

Onde: Rua da Escola Politécnica, 58
Como chegar: Autocarro: 758, 773, 706, 709, 720, 727, 738| Metro: Rato (linha amarela)
Horário: Verão – 2ª a 6ª das 9h às 20h; Sáb. e Dom das 10h às 20h | Inverno – 2ª a 6ª das 9h às 18h e Sáb. e Dom das 10h às 18h
Preço: Adultos: 1,50€ Estudantes | > 65 anos e Cartão-jovem: 0,60€ | Gratuito: – 6 anos, sócios, alunos e funcionários da UL Animais (Cães) – 1€
Contacto: 213 921 800
Área: 4 ha
Observações: Vale a pena também conhecer o Museu Nacional de História Natural que fica mesmo colado ao Jardim.Jardim Botânico da Escola Politécnica

10. Jardim Botânico da Ajuda

O Jardim Botânico da Ajuda nasceu em 1768 e foi o primeiro jardim botânico português. O Jardim Botânico da Ajuda foi o primeiro a ser concebido com o objetivo de manter, colecionar e estudar o máximo de espécies do mundo vegetal. Pertence ao Instituto Superior de Agronomia e houve tempos em que chegou a ter 5000 espécies. A entrada é paga,

Onde: Calçada da Ajuda
Como chegar: Autocarro: 727, 729, 732 | Elétrico: 18
Horário: Seg a Sexta: 10:00 – 18:00 | Sáb-Dom: 9:00 – 20:00
Contacto: 213 653 137
Área: 3,5 ha
Preço: Adultos: 2€ | Estudantes e +de 65: 1€ | Menores de 6 anos, alunos e funcionários da Univ. de Lisboa, membros da AAJBA e APO – Gratuito | Família – 5€

Relacionados

Share

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.