A Ginjinha d´Os Amigos da Severa

Quantas vezes já se perguntaram (ou já vos perguntaram) qual é a bebida típica de Lisboa? E qual o melhor sítio para a provar? Pois bem, para a primeira pergunta existem várias respostas possíveis, mas uma delas responde desde às duas questões. Conseguem imaginar qual?

Lisboa e as suas inúmeras tascas, restaurantes ou casas de licores, têm quase sempre uma oferta de bebidas típicas que permite conhecer Portugal de norte a sul  – desde vinho do porto, moscatel, amêndoa amarga, ginja, entre outras tantas. Contudo, uma bebida há que se associa mais à nossa cidade, fruto da quantidade de casas se dedicam exclusivamente à sua comercialização. Falamos, obviamente, da ginjinha. O carismático licor adocicado resultante da maceração da ginja, um fruto silvestre semelhante à cereja. Além de Lisboa, é também muito apreciado em Óbidos e Alcobaça.

Bem no seio da renovada zona da Mouraria, fica a melhor e mais barata ginjinha de Lisboa, numa genuína e acolhedora tasca, onde o Sr. António é mestre-de-cerimónias. Dá-se pelo nome de: Os Amigos da Severa, ou Ginjinha da Severa, como é habitualmente conhecida.

Um espaço genuíno no berço do fado

A Ginjinha da Severa fica mesmo ao lado do largo com o mesmo nome, ou não fosse esta a zona onde viveu, durante o século XIX, Maria Severa, considerada por muitos a primeira fadista de Lisboa. Cedo percebemos que o fado habita permanentemente a tasca, seja pelas fotografias e cartazes que se acumulam nas paredes, seja pela constante cantoria que sai do rádio do Sr. António. Contudo, por vezes a cantoria assiste-se ao vivo (em jeito de fado vadio), quando os muitos habitués da casa resolvem aquecer as cordas vocais.

Quanto ao licor propriamente dito, é a mais suave que já provámos e o preço (1€) convida sempre a mais um copo, quanto mais não seja noutra oportunidade, tal é a vontade de aqui voltarmos. Há também petiscos e outras bebidas, mas a ginjinha é a nossa recomendação, num espaço tão genuíno que vai sempre valer a pena a visita, entre idosos e jovens de várias nacionalidades, que começam a descobrir a zona da Mouraria quando visitam Lisboa. Há também um restaurante chinês muito especial nas imediações da Ginjinha da Severa, e que tem contribuído e muito para trazer novas gentes à casa do Sr. António. E ainda bem.

Seja ao fim da tarde, seja à noite, seja antes ou depois de jantar, uma ginjinha vai sempre bem. Contudo, se o fim da tarde é a vossa altura de eleição para um copo com os amigos, recomendamos uma leitura no nosso artigo:

Onde beber uma imperial ao fim da tarde em Lisboa.

Posto isto, quando vos perguntarem qual a bebida típica de Lisboa e onde a provar, pelo menos já têm uma óptima resposta às duas questões. Isto depois de a experimentarem, claro. Já conheciam a Ginjinha da Severa? Dêem-nos a vossa opinião e partilhem-na com os vossos amigos.

Informações
Onde: Rua de Barros Queirós, 27 – ver mapa abaixo. A melhor maneira de se chegar é desde o Centro Comercial da Mouraria
Como chegar: Autocarro: 708, 734, 740 | Elétrico: 12, 28 | Metro: Martim Moniz (linha verde)
Horário: Seg. a Sexta das 8h às 18h e Sáb. e Dom. das 10h às 18h Preço: 1€

 

Relacionados

Share

1 Comment

  1. Manuel says: Responder

    A “Ginjinha Gd Amigos da Severa” é a mesma casa costumava ser chamado “Rubi” e “Estrela de Barros Queiroz?
    Obrigado

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.